sábado, 13 de abril de 2013

Festival de Cinema Infantil


As inscrições para a 11ª edição do Festival Internacional de Cinema Infantil – FICI 2013, estão abertas até o dia 19 de abril. Podem participar do festival curtas e longas metragens brasileiros destinados ao público infantil, com bitola de exibição de 35 mm, DCP ou DVD, mas apenas os curtas concorrem ao Prêmio Brasil de Cinema Infantil , nas três mostras competitivas do festival: Animação, Histórias Curtas e Mostra Teen.
Os prêmios oferecidos são serviços de laboratório no valor equivalente a R$ 5 mil, uma cortesia do Grupo Labocine. Os longas-metragem participam apenas para exibições em caráter não-competitivo. A mostra conta com o apoio do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).
O festival será realizado entre os meses de agosto a novembro de 2013, em dez cidades brasileiras:  Rio de Janeiro, Niterói, Brasília, São Paulo, Campinas, Santos, Belo Horizonte, Aracaju, Salvador e Natal. Serão aceitas inscrições de produções finalizadas em qualquer data e em qualquer formato, desde que não tenha participado de edições anteriores e que possam ser exibidas tanto em DVD como em 35 mm.
As inscrições podem ser feitas no endereço eletrônico www.fici.com.br. Após preencher os formulários os candidatos devem encaminhar uma cópia do filme em DVD para o seguinte endereço: Festival Internacional de Cinema Infantil, Rua Marquês de São Vicente, 431, Loja A, Gávea, Rio de Janeiro. CEP 22451-041.
O Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) já exibiu mais de 450 filmes para um público superior a 1 milhão de espectadores. Conta com uma seleção de filmes internacionais inéditos, especialmente dublados para o festival e uma programação que inclui sessão de dublagem ao vivo, permitindo o público acompanhar de perto o trabalho dos dubladores. A mostra conta com várias oficinas e uma especialmente dedicada às crianças, que se chama 'O Pequeno Cientista', onde o tema do filme é abordado em experiências científicas, acompanhadas por um especialista.
(Texto: Ascom/MinC com a colaboração de Marcos Agostinho)

Nenhum comentário:

Postar um comentário